quarta-feira, 30 de março de 2011

o que a BÍBLIA ,nos diz sobre o uso de Maquiagem e acessórios

Maquiagem e acessórios



Todos somos especiais! Deus nos fez com suas propriais mãos. Cada um tem sua beleza e todos somos semelhantes a Ele. Procure encarar este tema seMaquiagem e acessóriosm paixão. Entenda o verdadeiro significado da beleza e como ela influencia a dinâmica dos relacionamentos.
Esta pergunta poderá gerar debates acalorados, porque as opiniões e respostas se dividirão. Em um sentido – e o mais importante – Deus não se preocupa com sua aparência. A Bíblia declara que as pessoas vêem o exterior, mas Deus vê o coração. Quando Deus lhe oferece Sua amizade e a vida eterna no Céu, Ele não olha para a cor da sua pele ou dos cabelos, nem para sua altura ou seu peso, nem como é sua roupa ou se sua orelha está furada. Deus ama você pelo que você é no seu interior – a pessoa que Ele criou para ser você – e Seu amor é totalmente incondicional. Ele o aceita como você é.
Procure encarar este tema sem paixão. Seja racional e analise o comportamento das outras pesoas e o seu próprio. Entenda o verdadeiro significado da beleza e como ela influencia a dinâmica dos relacionamentos.
Como humanos, passamos o tempo julgando as pessoas pela aparência que têm. Afinal é o visual de cada um que vemos primeiro! É importante lembrar e relembrar que Deus nos ama de dentro para fora.

Será que nos sairemos bem se respondermos: “Se para Deus a aparência não é importante, porque vocês estão se importando?”.

É certo que Deus ama e salva a todo que vem a Ele independente da aparência externa. Mas tão logo a pessoa entra no Reino de Deus ela passa a ser um embaixador ou uma embaixatriz desse Reino. Mesmo sendo todos imperfeitos continuamos crescendo em nossa experiência Cristã e quando as pessoas nos vêem eles pensam “ah, é assim que um adventista se parece”. A responsabilidade é grande. Esta Terra é o território do inimigo, e nós estamos aqui em uma missão diplomática, representando nosso Rei Jesus. ueiramos ou não as pessoas que nos vêem julgarão quem é o nosso Deus pelo que contemplam em nós.

É claro que as palavras, as atitudes e os atos são da mais alta importância para o embaixador / embaixatriz como representante do Reino de Deus. O que e como dizemos, o que fazemos, e como tratamos os outros, são ações que as pessoas tomarão como evidência do nosso cristianismo. Mas, que tem a ver isso com a nossa aparência, roupa e acessórios?

Vamos considerar outra vez o fato de que as pessoas julgam de acordo com o que vêem exteriormente. Pode não parecer certo ou justo, mas a verdade é que a primeira impressão é feita com o que se vê no exterior. Sim, esta é a forma como o mundo baseará sua opinião dos adventistas e como se parecem. Este é o ponto que mostra a importância da nossa maneira de vestir e de nos enfeitar.

No início da Igreja Cristã, os líderes fizeram fortes declarações quanto à aparência. O apóstolo Paulo escreveu que as mulheres cristãs deveriam se vestir com modéstia, não fazer tranças enfeitadas, nem usar jóias ou estidos caros, porém ser cheias de boas obras (I Timóteo 2: 9, BLH). Pedro expressou esse mesmo pensamento escrevendo que as mulheres cristãs não deveriam usar enfeites, penteados elaborados, jóias e roupas caras, mas a beleza deveria estar no coração e no espírito calmo e delicado (I Pedro 3:3 e 4, BLH).

E, no início da Igreja Adventista do Sétimo Dia, nossos líderes interpretaram estes versos como um não às jóias e à maquiagem para a mulher adventista. Mais de um século depois estas coisas ficaram menos claras e mais confusas.

Hoje, algumas mulheres adventistas usam maquiagem. Outras usam jóias. Outras usam aliança de casamento mas nenhuma outra jóia. Algumas acham que o anel de noivado é aceitável. Há quem diga que se pode usar jóias desde que esteja sobre a roupa (como broche ou boton) e não sobre o corpo (como colar e brincos). Recentemente, em uma escola elementar, houve um debate sobre permitir ou não que a turma usasse braceletes de pano com a mensagem “O que Jesus faria?” Se braceletes com mensagens cristãs forem aceitos, que tal usar uma correntinha com uma cruz?

Brincos e correntinhas em rapazes estão cada vez mais comuns em nossa sociedade. Então as normas acerca das jóias deveriam ser aplicadas a eles também? Algumas pessoas lêem esses textos bíblicos e dizem: “Por que temos normas quanto às jóias e nenhuma para tranças ou roupas caras?” E cada vez mais os jovens estão dizendo: “estas normas são absurdas”, e seguem usando o que desejam. Isto é suficiente para fazer sua cabeça rodar.

Vamos seguir a verdade bíblica. No livro “Nisto Cremos”, encontramos uma exposição bíblica das 27 Doutrinas Fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e à página 378, lemos: “Quando Jacó convocou sua família para a dedicação de si próprios a Deus, entregaram ao patriarca “todos os deuses estrangeiros que tinham em mãos, e as argolas que lhes pendiam das orelhas”. os quais foram enterrados por Jacó. (Gênesis 35: 2-4).

“Depois da apostasia com o bezerro de ouro, Deus ordenou que tirassem as jóias e Ele veria o que faria com o povo. Em penitência eles se despojaram dos seus enfeites (Êxodo 33: 5, 6). Paulo claramente afirma que as Escrituras registraram esta apostasia para servir de aviso para nós que vivemos nos últimos dias (I Coríntios 10: 11).

Conhecendo esses ensinos das Escrituras e os princípios considerados, nós cremos que os adventistas não devem se enfeitar com jóias. Compreendemos que o uso de anéis, brincos, colares, braceletes, vistosos prendedores de gravata, broches e qualquer outro tipo de adereço, cuja principal função é enfeitar – é desnecessária e não está em harmonia com a modéstia realçada nas Escrituras.

A Bíblia associa cosméticos de cores berrantes com o paganismo e a apostasia (II Reis 9: 30; Jeremias 4: 30). Quanto ao uso de cosméticos, portaMaquiagem e acessóriosnto, cremos que os adventistas devem manter um semblante natural e saudável. Se elevarmos o nome do Salvador por nossas palavras, atos e vestes, nos tornaremos como ímãs, atraindo pessoas para Ele.

Mas, no final das contas, quando você estiver sozinho, longe dos olhares dos seus pais e de membros da igreja, terá que tomar suas próprias decisões e levá-las consigo por toda a vida. Entre as muitas decisões que tomará, se encontram o estilo de roupa, de acessórios e os cosméticos que usará.

Para tomar boas decisões responda a algumas questões:

1 - Estou atraindo as atenções para Deus, ou para mim mesmo?
Todos temos visto pessoas que usam maquiagem e jóias exatamente para atrair as atenções. Dependendo do seu estilo pessoal os adereços serão de mau gosto, exagerados, bijuteria barata, jóias reais caríssimas, e algumas vezes até mesmo dando aspecto imoral. Mas esta aparência não é coerente com os embaixadores do Reino dos Céus. Qualquer que seja sua preferência, o seu visual nunca deve afastá-lo de sua identidade cristã. Este é o problema com os enfeites externos como jóias e indumentárias caras. Em lugar de mostrar: Eu! Eu! Eu!, nossa aparência deve estar proclamando: Jesus! Jesus! Jesus!

2 - Estou usando meu dinheiro com sabedoria?
Jóias verdadeiras são caras, como também as roupas da última moda. Quando ficamos obcecados com nossa aparência consumimos um bocado de dinheiro com vestes e enfeites mesmo comprando os mais baratos. Deus tem a expectativa de que usemos o dinheiro que Ele nos dá de maneira sábia e cuidadosa. Usar o dinheiro para servir a Deus e aos nossos semelhantes é prioridade máxima.
Certa joalheria anunciava aos fregueses que o preço de um anel de compromisso equivalia a dois meses de salário. Os noivos cristãos certamente terão melhor uso para dois meses de seu suado salário do que para comprar um anel de brilhantes a fim de anunciar seus planos de casamento. Lembremos que cada centavo que temos nos foi confiado por Deus para que o usemos de forma a glorificá-Lo.

3 - O tratamento que estou dando ao meu corpo é digno de um Templo de Deus?
Quando Paulo lembrou aos coríntios que o corpo do cristão é um Templo para o Espírito Santo (I Corintios 6: 19) o contexto era o comportamento sexual deles. Mas o mesmo princípio pode ser aplicado a outras áreas da vida como o que vestimos e o que comemos. Se o nosso corpo é o Templo de Deus, devemos adorná-lo de forma a trazer glória a Deus, e devemos alimentá-lo e cuidar dele para ficar forte e saudável. Esse princípio deve ser levado em conta especialmente se está passando por sua cabeça a idéia de fazer furos no seu corpo ou tatuagem.

4 - Como me ajusto à minha cultura?
Os adventistas devem se colocar à parte do mundo e não participar de cada tendência da moda, no entanto devemos observar o tipo de mensagem que nossa roupa e nossos acessórios estão enviando dentro do nosso contexto de cultura. O pai do filho pródigo colocou um anel no dedo do seu filho porque o anel era um símbolo de pertencer à família. (Lucas 15: 22). Em alguns países hoje, a maioria dos homens e mulheres casados usam aliança ou anel de casamento. Alguém que não usa é visto como solteiro e disponível. Em outras culturas, certos tipos de jóias, roupas e maquiagem são característicos das prostitutas. Esteja alerta para as mensagens que você está enviando!

5 - Sou coerente?
Todo mundo detesta a hipocrisia. O padrão da Igreja adventista do Sétimo Dia para as jóias tem recebido muitas críticas porque os membros da igreja não estão aplicando este princípio de maneira coerente. Exemplos: A moça que recusa usar o anel de noivado, mas usa um relógio com brilhante que custa dois meses de salário. A noiva que não usa um colar de pérolas com seu vestido do casamento, mas gasta uma fortuna enfeitando-o com pedrarias. A senhora que jamais furaria suas orelhas para usar brincos, mas usa um suntuoso e brilhante broche. O homem que critica uma adolescente que está usando brincos, mas ele possui um luxuoso carro esportivo. Todas estas pessoas estão gastando dinheiro para enfeitar o exterior, no entanto acreditam que estão “obedecendo às normas”. Coerência é importante. As pessoas esperam ver atitudes coerentes nos adventistas, e Deus também.

6 - Estou focalizando meu interior e não o exterior?
Você nunca estará errado enquanto estiver colocando sua ênfase em desenvolver um caráter semelhante ao de Cristo em lugar de enfeitar seu visual. Muito melhor do que ter boa aparência é ser bondoso. O mesmo é verdade quando olhamos para os outros. Em vez de julgá-los pelo que eles usam ou não usam, aprenda a vê-los como Deus os vê. Aprenda a olhar o coração. Quando focalizarmos o coração, gastaremos muito menos tempo nos preocupando com o exterior das pessoas.

Fonte: Estilo JA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário